Apresentação

Gerar, disseminar e debater informações sobre DIET & LIGHT, sob enfoque de Saúde Pública, é o objetivo principal deste Blog produzido no Laboratório de Vida Urbana, Consumo & Saúde - LabConsS da FF/UFRJ, com participação de alunos da disciplina “Química Bromatológica” e com apoio e monitoramento técnico dos bolsistas e egressos do Grupo PET-Programa de Educação Tutorial da SESu/MEC.

Recomenda-se que as postagens sejam lidas junto com os comentários a elas anexados, pois algumas são produzidas por estudantes em circunstâncias de treinamento e capacitação para atuação em Assuntos Regulatórios, enquanto outras envolvem poderosas influências de marketing, com alegações raramente comprovadas pela Ciencia. Esses equívocos, imprecisões e desvios ficam evidenciados nos comentários em anexo.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Acordo para redução de sódio em alimentos



Em um acordo com o Ministério da Saúde, os fabricantes aceitaram diminuir o sódio de alguns produtos gradativamente. Nas misturas para bolos, a redução vai ser de 8,5% ao ano até 2014. Os biscoitos recheados vão perder 19,5% de sódio ao ano e a maionese, 9,5% ao ano também até 2014. Já a batata-frita e a batata palha vão ter a redução de 5% ao ano até 2016. A medida pode ajudar a diminuir o risco de hipertensão e doenças cardiovasculares.

Fabricantes de alimentos informaram que precisam de um prazo para se adaptar, ou seja, pesquisar o que fazer para, em uma receita com menos sódio, não mudar o sabor do alimento. Já a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), explicou que vai apenas monitorar o cumprimento do acordo, que é voluntário.

O fabricante que não reduzir o teor de sódio não vai ser multado. Mas, segundo a Anvisa, esse fabricantes também não poderá divulgar na embalagem que o produto que vende é mais saudável.

Fonte:Bom Dia Brasil. Edição do dia 14/12/2011.
Disponível em:http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2011/12/fabricantes-aceitam-diminuir-aos-poucos-sodio-de-alguns-alimentos.html

2 comentários:

Ana Elisa Martins de Freitas DRE: 110083687 Aluna 8° período Farmácia UFRJ disse...

Excelente estudo. A hipertensão é um grave problema de saúde crescente na população mundial. É de importância extrema a iniciativa de forma voluntária, mas ainda falta existir uma regra prevista por lei e punível para adequada promoção da saúde.

Thais Oliveira disse...

Thais de Oliveira DRE: 110083580

Muito interessante a matéria! Uma mudança que parece pequena, mas de grande importância. Sendo a hipertensão um mal silencioso que afeta milhares de pessoas ao redor do mundo e uma das principais causas de morte, faz-se necessário mudanças que possam colaborar para a diminuição de estatísticas tão tristes e graves relacionadas a esta doença.
Lembro-me de uma lei sancionada pelo governo do Espírito Santo (lei estadual nº10.369/2015) que proíbe saleiros e sachês em mesas de bares e restaurantes. Uma pequena mudança, que prevê mudança no comportamento das pessoas e prevenção a doenças.